Carregando...
Indicações de leitura

One Piece Vale a pena começar a ler?

Agora que estamos em um dos maiores arcos de One Piece, o arco de Wano. Grandes revelações, Luffy a um passo de se tornar o Rei dos Piratas, estamos chegando no ápice da história. Mas quem ainda não leu, pode ser desanimador acompanhar mais de mil capítulos ou episódios.

Bem, pra quem está mais atoa, estando de férias por exemplo, é um bom passa tempo. Algo que muitos dizem, somente no mini arco do Arlong que a obra começa realmente a ficar boa. Eu discordo, acho que é boa desde o início. Mas entendo que os primeiros mini arcos não prendem tanto a atenção assim mesmo. São pequenos arcos de apresentação dos personagens que viriam a ser os primeiros integrantes da tripulação do futuro rei dos piratas. São arcos mais bobos, que só servem para introdução, de forma que possamos conhecer um pouco mais do passado e das motivações de cada um dos personagens que estão entrando. Mas é ai também que começa a ser pavimentado o que veremos de básico na aventura. Luffy libertando povos de um tirano. Essa é a base de toda a obra.

Já no arco de Arlong, é quando temos a construção de toda a estrutura narrativa que viria a ser usada diversas vezes na obra. O grupo se separa, conhecem gente nova, cada um pega um pedaço da história do local, e é estabelecido o que viria a ser chamado de trio monstro. Luffy sempre pega o inimigo mais forte, Zoro o 2º mais forte e Sanji o 3º.

Entretanto, somente recentemente que decidi rever o anime em sua versão dublada, que notei o quanto demora pra chegar nesta parte. São mais de 50 episódios até chegar o Arlong, e os episódios são meio arrastados. Cada mini arco leva uns 5 a 6 episódios que poderiam ser resumido em 2 se muito 3. Então fui ler o mangá, achando que chegaria mais rápido, mas lá também se repete isso. Ainda assim, na hora que a coisa realmente pega pra valer na obra, é difícil de largar.

Nem por isso, vira e mexe tem os começos de uns arcos que são arrastados (principalmente ou somente o anime), arcos que não são tão bons assim. Mas para uma obra que está a quase 30 anos na ativa, seria humanamente impossível esperar que Oda entregasse somente acertos.

De início, tinha uma antipatia do Luffy. Ele era bobo demais e muito idiota para ser um capitão. Não conseguia ver como ele poderia ser um capitão e inspirar os outros. Parecia ser apenas um retardado sendo usado para alívio cômico. Para se ter uma ideia, tem um filme onde toda a tripulação estabelece um plano para derrotar o vilão e tiveram que esconder o plano do protagonista para que ele não colocasse tudo a perder a troco de nada.

Mas ainda assim, com o tempo fui entendendo melhor o personagem. Não só devido a sua evolução, mas como o seu papel dentro da obra e como ele inspira dos demais. Luffy possui uma capacidade de ler as pessoas que é incrível. Muitas vezes é usado como alívio cômico, o que acaba o fazendo parecer retardado, mas muitas vezes é notável como ele entende o interior das pessoas, as vezes consegue ver o que a pessoa realmente quer antes mesmo da própria pessoa ( Robin, ainda não escutei você dizer que quer viver!). E como ele se apoia em cada um dos membros da sua tripulação. Fora que dentro do conceito de “Rei dos piratas” que está sendo construído, Luffy é simplesmente perfeito.

Depois de muito tempo acompanhando apenas o anime, foi quando começou o arco de Wano, mas precisamente a guerra de Onigashima, onde Luffy finalmente vai encarar um Yonkou, e devido a isso se pode ver lá na esquina já, o Luffy como Rei dos Piratas, que não aguentei a ansiedade e peguei o mangá.

Pra se entender o que isso significa, os Yonkous foram apresentados lá para 1/3 da obra. Durante toda a obra, só existiram 5 personagens deste nível sendo que apenas mais meia dúzia se tem suspeita de estar neste nível. Se fizermos um paralelo ao Naruto, não é comparável a um Hokage, porque se tem muitos personagens em Naruto nível Hokage, seria comparável ao nível Deus Shinobi. Assim que Luffy vencer o Yonkou, a obra não vai ter muito mais pra onde ir.

E como se não bastasse a satisfação de ter acompanhado toda a aventura de superação, tem as teorias sobre o que é o One Piece. E as teorias, pegando elementos soltos na própria obra, muitos dos quais facilmente passariam despercebido por meros leitores (sim, canais focados nisso ajudam demais no hype), conectando tanta coisa e gerando um conceito que é simples, por vezes até bobo, mas se tem uma coisa que Oda faz muito bem, é transformar algo bobo em genial, e se a teoria estiver 50% certa, é genial. Mas se o final fracassar, vai ser uma das ou a maior decepção da cultura pop.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.